vexilologia, heráldica e história

14
Out 08

Em 1383, o Rei D. Fernando I, criou o cargo de Condestável de Portugal, com a função de comandante-chefe do Exército. Na mesma altura foi criado o cargo de Marechal de Portugal ou Marechal do Reino, segundo no comando, a seguir ao Condestável e responsável pela supervisão directa da logística do Exército. Com a Restauração da Independência, em 1640, ambos os cargos perderam as funções militares, mantendo-se, apenas como títulos honoríficos da Coroa.

 

Pela reorganização do Exército de 1762 foram criados dois postos de marechal, o de marechal-general e o de marechal do Exército. De observar que, nessa altura, também foi criado o posto de marechal de campo - substituindo o de Sargento-mor de batalha - para ser atribuído aos oficiais generais que comandavam brigadas.

 

O posto de marechal-general foi destinado a ser atribuído aos comandantes-chefes mais notáveis do Exército. Ocasionalmente foi atribuído, como dignidade honorífica, a militares de grande destaque. Na Monarquia Constitucional o posto de marechal-general passou a ser privativo do Rei, na sua qualidade de comandante supremo do Exército Português. O último marechal-general foi o Rei D. Manuel II.

 

O posto de marechal do Exército destinava-se, inicialmente, a ser atribuído aos generais que exerciam as funções de governadores das armas de uma província. No entanto, o posto acabou por ser apenas atribuído aos oficiais que desempenhavam as funções de comandante-chefe do Exército ou de chefe do Estado-Maior. Com a extinção da função de comandante-chefe do Exército, o posto passou a ser apenas concedido como dignidade honorífica a generais de grande destaque. No século XX o posto só foi concedido a generais que desempenharam a função de Chefe de Estado. De observar que, com a criação da Força Aérea Portuguesa, como ramo independente, em 1952, passou também a existir o posto de marechal da Força Aérea.

 

Seguem-se as listas de Marechais de Portugal, marechais-generais, marechais do Exército e marechais da Força Aérea, com a indicação do ano em que os titulares receberam o cargo ou a patente.

 

Marechais de Portugal

  1. Gonçalo Vasques de Azevedo (1383)
  2. Gonçalo Vasques Coutinho, senhor de Leomil (1385)
  3. Vasco Fernandes Coutinho, conde de Marialva (c. 1413)
  4. D. Fernando (I) Coutinho (c. 1450)
  5. D. Álvaro Gonçalves Coutinho (c. 1480)
  6. D. Fernando (II) Coutinho (c. 1500)
  7. D. Álvaro Coutinho (c. 1530)
  8. D. Fernando (III) Coutinho (c. 1560)
  9. D. Fernando (IV) Coutinho (c. 1578)
  10. D. Fernando de Mascarenhas, conde de Serém (1643)
  11. D. Jorge de Mascarenhas, conde de Serém (1650)

Marechais-generais

  1. Frederico Guilherme Ernesto, conde reinante de Schaumbourg-Lippe (1762)
  2. D. José António Francisco Lobo da Silveira, marquês de Alvito (1768 )
  3. D. João Carlos de Bragança, duque de Lafões (1791)
  4. Artur Wellesley, duque de Wellington (1809)
  5. Guilherme Carr Beresford, conde de Campo Maior (1816)
  6. D. Nuno Caetano Álvares Pereira de Melo, duque do Cadaval (1832)
  7. Luís Augusto Vitor, conde de Bourmont (1833)
  8. D. Augusto, Príncipe consorte de Portugal (1835)
  9. D. Fernando II, Rei consorte de Portugal (1836)
  10. D. Pedro V, Rei de Portugal (1855)
  11. D. Luís I, Rei de Portugal (1861)
  12. D. Carlos I, Rei de Portugal (1889)
  13. D. Manuel II, Rei de Portugal (1908)

Marechais do Exército

  1. D. José António Francisco Lobo da Silveira, marquês de Alvito (1762)
  2. Cristiano Augusto, príncipe de Valdeck e Pyrmont (1792)
  3. Carlos Alexandre, conde de Goltz (1800)
  4. Carlos José Jacinto du Houx, marquês de Viomènil (1801)
  5. Guilherme Carr Beresford, conde de Campo Maior (1809)
  6. Manuel Pamplona Carneiro Rangel, visconde de Beire (1833)
  7. João Baptista, barão de Soulignac (1833
  8. D. António José Severim de Noronha, duque da Terceira (1833)
  9. D. João Carlos de Saldanha Oliveira e Daun, duque de Saldanha (1833)
  10. António Vicente de Queirós, conde da Ponte de Santa Maria (1860)
  11. Manuel de Oliveira Gomes da Costa (1926)
  12. António Óscar de Fragoso Carmona (1947)
  13. António Sebastião Ribeiro de Spínola (1981)
  14. Francisco da Costa Gomes (1982)

Marechais da Força Aérea

  1. Francisco Higino Craveiro Lopes (1958)
  2. Humberto da Silva Delgado (1990 - a título póstomo)

 

JOSÉ J. X. SOBRAL

 

publicado por audaces às 20:16

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar
 
mais sobre mim
Novos visitantes desde 25 de Julho de 2009
free counters