vexilologia, heráldica e história

18
Jan 11

Desde o final do século XIX, era costume os oficiais da Matinha Mercante usarem uniformes semelhantes aos da Marinha de Guerra. No entanto, em Portugal esta situação não estava regulamentada, variando os uniformes e os respectivos distintivos de posto, de companhia para companhia de  navegação.

 

No sentido de uniformizar os fardamentos dos oficiais de toda a Marinha Mercante Portuguesa, bem como os respectivos distintivos de categoria, através do Decreto n.º 20 340 de 23 de Setembro de 1931, foi estabelecido o plano de fardamento para os oficiais e praticantes das várias classes da marinha mercante.

 

O sistema de distintivos de categoria consistia em galões dourados a serem colocados nas mangas dos jaquetões e jaquetas e em platinas para uso com os dolmãs. Conforme o distintivo, um ou dois galões formavam um V voltado para cima ou para baixo. Os distintivos de categoria referiam-se sobretudo à categoria a bordo de determinado navio e não tanto à categoria profissional do oficial. Com excepção dos distintivos dos oficiais de convés, os galões eram colocados sobre veludo cuja cor indicava a classe.

 

Este plano de fardamento e o sistema de distintivos nele incluso estiveram em vigor até ao final da década de 1950, altura em que foi introduzido o plano ainda hoje em vigor, através do Decreto n.º 41 607 de 3 de Maio de 1958.

 

Oficiais do convés

 

 

Oficiais maquinistas

 

 

Telegrafistas

 

 

Comissários

 

 

Oficiais médicos

 

Referências

  • Decreto n.º 20 340 de 23 de Setembro de 1931
  • Decreto n.º 41 607 de 3 de Maio de 1958

 

JOSÉ J. X. SOBRAL

publicado por audaces às 18:41

Bom dia
A info está errada e saiu legislação sobre o tema.
Cumpts Hugo bastos
Hugo bastos a 9 de Outubro de 2014 às 07:46

Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


pesquisar
 
mais sobre mim
Novos visitantes desde 25 de Julho de 2009
free counters